Monday, February 18, 2008

Plim

P
L
I
M
!

Aborrecido cansaço que abana o ser
Levando a querer pendurar o sorver.
Caminhar o entrelaçar das letras
A mergulhar gemidos em florestas.

O quotidiano mergulhado nas trepidações
Para vislumbrar rostos de orações
Até que se ouve a margem esquecida do dedo,
Num canto virgem do rio do medo...

P
L
I
M
!

3 comments:

Fragmentos Culturais said...

Este 'plim' fez-me lembar um texto de Mario Cesariny!

Um poema 'controverso' ou apenas... um exercício/desvario criativo?!

É sempre bom ler-te!

Sensibilizada pelo teu olhar em 'fragmentos'!
Espero ler-te de novo...

...ultimamente a tua música tem um não sei quê de medieval!

un dress said...

PLUM

P
L
U
M




:)

DarkViolet said...

Fragmentos Culturais:

A música, as notas, o vooooooooooo....
Um pouco das duas coisas.
Nunca li nada de cesariny. Um poço de incultura que o meu Ser está mergulhado LOL


un dress:

Plim Plam Catrapum :P