Tuesday, February 02, 2010

Desconhecida Vertigem

1. Tinha dito e escrito o que haveria para ser dito. Estendido está dito.
2. A atracção é o vazio da ausência.
3. Descer no interior incerto, descair no exterior certo.
4. A insanidade despida é uma melancolia.
5. Atalhar no labirinto, dilacerar o cordel do infinito.
6. A respiração tem o rumo do destino.
7. Os escravos devoram os pormenores.
8. Quem nunca procura, raramente encontra a vontade.
9. Esquece o esquecimento.
10. O sofrimento está nu enquanto o mergulho for profundo.
11. Vislumbrar a solidão como a morte adiada.
12. Acariciar o enigma do silêncio é o terror dos poços.
13. Ao sentir um salpico, a Alma estremece e fica despida.
14. O fogo é a maldição dos esquecidos.
15. Ciclo do ponteiro, ruído infernal da surdez.
16. Quando a timidez geme, recantos das silhuetas são a fuga do orvalho.
17. Explicar a omissão é algo perfurado pelo inexplicado.
18. Questionar o vazio tem o sentido de questionar o todo.
19. A lógica sustém o inatingível do olhar.
20. Construir a dor no castelo das vertigens é a muralha de um Louco.
21. Num ribeiro a cegonha é o palco esverdeado.
22. Se tiveres a abranger as masmorras, dilacera o corpo, e deixa a Alma no estado de sofreguidão.
23. Quando os segundos de articulação alucinam a excitação, troca de gatilho.

10 comments:

Um Olhar said...

Gostei particularmente do ponto 8. Excelente! Como sempre!

Bjo
Fatima

Frankie said...

Tens aqui algumas pérolas dignas de nota, sim senhor. Sempre tiveste uma mestria rara para brincar com as palavras...

witch said...

"Questionar o vazio tem o sentido de questionar o todo."
Sem dúvida a mais filosófica!...
Mas todas de uma profundidade só tua.


Kisss...

Ana Sofia Alves said...

Gostei de todas as frases... a 7, a 13 e a 18 são talvez as que mais gostei. Uma 'simples' frase consegue dizer tanta coisa...
Por sermos escravos, prestamos mais atenção aos pormenores... ou será o contrário? Por prestarmos mais atenção aos pormenores, somos escravos... E há ainda os significados que 'escravos' ou 'pormenores' podem ter...
:)

Jaime Piedade Valente said...

bastante enigmático...

Daisy Libório said...

"O sofrimento está nu enquanto o mergulho for profundo." - quão bem resumido está este movimento...

mergulhemos, então!

VANUZA PANTALEÃO said...

"14- O fogo é a maldição dos esquecidos."
Eles o merecem! Ah, se merecem...
É isso, Darkviolet!
Um beijo!!!

Lúcia Machado said...

se me permites...

24. Todas as palavras são a loucura dos Poetas, não fossem elas o próprio sangue que corre nas veias.

Obrigada, por tão belas reflexões...

DarkViolet said...

Um Olhar:

Tb é uma das minhas preferidas. A vontade por ela só, pouco vale. Obrigada


Frankie:

As palavras sabem o que fazem. Tudo ganha vida, basta não estar enjauladas


witch:

Por vezes é possível distinguir o perfume da escrita duma pessoa. Tudo está num uno e algumas palavras assemlam-se apesar de estarem no dicionário como opostas


Ana Sofia Alves:

Não é preciso fazer grandes contos para expressar um fragmento.
Há escravos e não escravos para todos os gostos, mas quem vive na sobrevivência alimenta-se mais dos pormenores. Tudo tem multiplos significados, basta deixar ir a imaginação

DarkViolet said...

Jaime Piedade Valente:

Não serão as vertigens um enigma suficiente?


Daisy Libório:

O mergulho tem o movimento da nudez, o despregar do ritmo normal do quotidiano


VANUZA PANTALEÃO:

Os esquecidos consomem o fogo do seu interior para libertar o Ser para a intimidade dos infernos


Lúcia Machado:

:)
Todas as veias a unirem-se no próprio Ser, galhos que se fundem