Thursday, August 16, 2007

Nevoeiro

Ouço o fumo do nevoeiro
A perguntar à sombra pelo seu destino...
A porta é aberta pelo escuteiro
De navalha de toque fino...

6 comments:

Ariel d'Angouleme said...

Reportei-me a outros ares...
Quando seguimos para um qualquer destino de avião... conseguimos avistar a sombra das nuvens lá embaixo.
Vão ocultando parte da extensa iluminação...
Talvez aconteça o mesmo com o nevoeiro...
Oculta... percorre... oculta... percorre...
Mas sinto que há muito mais nestas quatro linhas que apenas uma divagação qualquer...

Abraço.

P.S: O ambiente da imagem recordou-me que tenho aqui os "Fields Of The Nephilim" à minha espera... ;)

Alisson da Hora said...

linda imagem, lindos versos...

estou de volta...

abração!

a.h.

un dress said...

� espera de acordar nos confins da mem�ria...

DarkViolet said...

Ariel d'Angouleme:

O nevoeiro banha os espíritos de almas que desejam repousar..arder sem ser vistos...


Alisson da Hora:

andas muito desaprecido :D


un dress:

Se tiveres uma navalha na recordação, rasgas os confins...

missixty said...

Este poema tem qualquer coisa de sublime! Ás vezes consegues chegar lá.....

DarkViolet said...

missixty:

Acho que não consegui aos calcanhares da intensidade da foto...