Tuesday, October 30, 2007

Terça

Noite de Terça,

Rego o começo da escuridão com o soltar dos cabelos. Estendo-os pelas costas a destroçar a marginal memória de quase me ter esquecido de como gosto deambular por estas ruas. Arregaçar o gemido das varandas encostadas às sombras. O tilintar escorre nos olhos das bebidas. Mecanismos mecanizados que carburam num frenesim áspero da vontade. Roçar de letras, desgaste embriagado de licores.
O silêncio do vento compõe o corpo e a Alma numa mistura. Silhuetas diluídas num chamamento infernal. Povoo o estalar das folhas.

3 comments:

Miosotis said...

Muito 'surrealista' ;-)

Sensibilizada pelo olhar atento poisado em 'fragmentos'!
Boa-noite

un dress said...

com sonhos. com pesadelos.

com vidros.



*

DarkViolet said...

Miosotis:

Acho que nao foi o Dali que o fez:D


un dress:

Os sonhos deve ser o silêncio.
Os pesadelos as folhas.
Os vidros as janelas.
Será? :D