Tuesday, November 11, 2008

L

Um encontro...
Uma pausa...

Sino que toca num compasso apressado, fugidio, não sabe as horas. Toca perplexas as agitações que abriga reconciliando o segundo com o infinito a atear as fronteiras da ressurreição. As freiras sepultadas aleatoriamente no caixão do Amor escutam murmúrios, enquanto o som puro dilacera os vales assombrados. Talvez no profundo do badalar desejam o rasgar intempestivo, o néctar flamejante do desassossego que se apodera do perdão, segmentos da maldição.
Embaraçado no esconderijo cada louco sabe o sentido do orvalho. O que raramente sabe é o porquê da maldição cair dentro da sua Alma, seja ele parte da fantasia ou a própria magia, com trajecto elaborado de silhuetas integra miragens, violinos a deflagrar notas floreais. Do suspiro de sentir fica assolado, sem solução óbvia para guardar o baú das divagações.

Tormento...
Maldição...

7 comments:

Gothicum said...

Já percorri o outro blog que tens onde tens fotografias excelentes, mas fiquei deslumbrado com os escritos deste. Serei teu leitor assíduo. Abraços.

Alisson da Hora said...

"Embaraçado no esconderijo cada louco sabe o sentido do orvalho."

No caixão do Amor sempre ficamos a ouvir os murmúrios...sedutores ou alarmistas...

"Vem"
"Vai"

nesse momento, ser pusilânime é inútil...

belíssima prosa poética...
abraço!

MagnetikMoon said...

:)
Maldição ou Benção?E o louco apercebe-se de que é mais que utopias marcadas ou selvas geladas.As freiras tocam-se lascivamente na ferida da razão e o folhear do sentir abraça finalmente a nudez das Almas.

Magnetikiss

Senhora das Águas said...

andas inquieto? deve ser com a minha possivel ida ao Porto ;))) eh eh eh

DarkViolet said...

MagnetikMoon:

Pode-se confundir a benção com a maldição. Esquizofrenia. O tormento vigoroso de pausas, encontros, tormentos e o que se desejar enloquecer sobre o nevoeiro ou dentro do baú de devaneios



Senhora das Águas:

Anda a loucura a gemer. Vens ao Porto? Tu adoras a cidade do Porto e suas pontes

Valquíria said...

Freiras que parem abortos de poços.

DarkViolet said...

Valquíria:

Se os poços forem profundos as freiras jamais conseguirão chegar ao sopro. Mesmo sendo à superfície há dúvidas quanto ao sucesso