Wednesday, November 19, 2008

Sensações Virgens

Persistência dos sons cobre
As notas...
Uma,
Duas,
Infinitas,
E tão poucas...Tantas...

Primeira;
Amontoada no céu atravessa o oceano,
Na margem navega dentro da virgindade.

Segunda;
Areia de lava estremece
Ao sopro tangente do entrelaçar.

Infinitas;
Gaiola de espelhos
Embalam o crepúsculo.

Audível retorno das ondas!
Manto de estrelas cavalgantes!
Rosa dedilhada!

Tranca-se a nota,
Explodem as sinfonias.

10 comments:

Alisson da Hora said...

"Infinitas;
Gaiola de espelhos
Embalam o crepúsculo."

o que fica engaiolado enquanto o crepúsculo é embalado?nossas eternas imagens de narcisos?

acho que sim...

lindos versos, todos, mas essa imagem, imcomparável...

Abraços

bat_trash said...

Tranca-se a nota,
Explodem as sinfonias.


Perfeito!
Não vivemos numa sinfonia monocórdica...

Bat Kiss.

Blood Tears said...

As sensações assim como o deleite com as melodias elevam-nos a estados de ser complexos demais e vivos demais para traduzir em palavras.....

Esta poesia está fantástica e a imagem.... Ahhhhhhh Divinal!

Blood Kisses

Gothicum said...

Um pedaço de pão comido em paz é melhor do que um banquete comido com ansiedade. (Esopo)

Foi o que aconteceu comigo hoje. Devorei devagar e em paz teu escrito.
Abraços

em azul said...

... melodiosas sinfonias.

um abraço

DarkViolet said...

Alisson da Hora:

As gaiolas no infinito, perto dos odores do interior da sede. Geme o tempo no embalamento.

Tenho que concordar contigo que a imagem "cilindra" o poema, mas não o conteúdo que dentro do poema invade o Ser :)


bat_trash:

Há sempre altura para um simples acorde se expandir na poeira, mas entretanto a sinfonia é sempre uma escadaria infinita


Blood Tears:

As palavras é um meio para chegar as sensações. Raramente se atinge e por isso se usa formas alternativas ou complementares. Quando à imagem tenho que concordar


Gothicum:

Devorar algo até ao mais pequeno suspiro, envolver e dedilhar atá ao último fôlego...Uma tarefa destinada a poucos Seres


em azul:

Palvras esvoaçantes e penetrantes, imagem contagiante

Ana said...

"Tranca-se a nota,
Explodem as sinfonias"... e assim nasce a Harmonia!

Bons escritos

DarkViolet said...

Ana:

Concordo, nasce a harmonia de soletrar o horizonte na palma do desconhecido

MagnetikMoon said...

A rosa dedilhada é antecâmera de danças em espiral, em compassos fortes e densos.

Magnetikiss;)

DarkViolet said...

MagnetikMoon:

É a semente semeada em forma adulta. Correntes de silhuetas feitas pelas insónias do mar