Friday, June 19, 2009

Sossego

Destilação do caminho, rabiscar as janelas embaraçadas enquanto a dilatação faz faíscas na escadaria nublada. Onde se esconde o vulto dos mares descobertos? Manifestações descaídas do sossego.

10 comments:

DarkSoul... said...

Não tenho mais medo
Do sabor de saber o
Que em mim nasce em
Mistério e segredo.

Provo em minha escura
Escuridão,pedaços de
Mim e de meu próprio
Coração.

Sob a língua, o gosto
De ser, o meu mais
Precioso e refinado
Prazer.A surpresa
E a delícia tatuadas
Em pele, em pêlo,
Em poros,em paz.

Não tenho mais medo
Do que o tempo traz
Em mito, em rito, em
Gritos...Liberdade...

Provo e me renovo
E bebo a ousadia.
Quem sou à noite,
É meu duplo de dia.

Sob a língua, o deleite,
O devaneio, o degredo.
Sob a língua, o gosto
Libertário do sossego....

Anjo vermelho said...

o.O NUESSAA!!
Digamos que fikei sme palavras mil interpretaçoes invadiram a minha mente mais nao sei descrever nehumas... o.o

gostei... os outros post nossa vc escreve de forma assustadora (sentido espetacular lindo)

adorei!!beijo bom fds

S. said...

Um caminho com diversas opções, uma procura, um sossego. Mas será um sossego em sossego, ou um sossego cansado, ou ainda desassossegado? :-)

(Estou a gostar de ler o blog)

Gothicum said...

...às vezes gostava de poder ver todas as cores da luz branca! Gostava! Abraços

AnaLuísa said...

quem és darkviolet?

(também vou começar a ler Al Berto)

DarkViolet said...

DarkSoul...:

Belo poema. O sossego consegue criar manifestações que a Alma se rejuvenece no compasso do Ser


Anjo vermelho:

O bloqueio mental é frequente devido à natureza das metáforas.

Obrigada pela visita
Todos os dias propagam boas leituras


S.:

Existe sim essas diversas opções.O Ser está sempre inquieto na procura do trilho inacabado, por isso tem que haver faíscas
Boas leituras:)


Gothicum:

A luz branca contem todas as cores ehehehehe



AnaLuísa:


Toda a gente deveria fazer essa pergunta a si mesmo. O sossego atormenta esse divagar mas pode-o conduzir a patamares de conhecimento
Al Berto é uma óptima leitura

Selenyum said...

Sempre o mesmo (desas)sossego em nós mesmo.

DarkViolet said...

Selenyum:

Sempre a caminhar esses tormentas até ao estado nublado acariciar o vulto

MagnetikMoon said...

Sei do abrigo que decora as abstracções e enleia a musicalidade na serenidade:)

Magnetik*

DarkViolet said...

MagnetikMoon:

O sossego está presente nas descobertas destiladas mas ninguém consegue sair do nevoeiro dos vultos