Sunday, April 29, 2007

Argola

A argola sequestra os prisioneiros das cadeiras. Ouve-se os chocalhos a deambular nos corredores das ruas, uns presos as suas divagações, outros ao palpitar das emoções. Correm como loucos atrás do vazio e nem a argola os serve para parar. Por enquanto conseguem chegar a serem cegos sem abrir os olhos, por enquanto nem dos pés se lembram. Tentam aspirar o pó das cadeiras com as saias lavadas, esquecidas da falta de brilho. E ouvem os chocalhos soar em troca dos dias pelas noites.

9 comments:

MagnetikMoon said...

Não metas o pé na argola;)*

Morrigan said...

Todos nos temos argolas que nos matêm presos a alguma coisa...

Twlwyth said...

Hoje sinto-me mt estranha e não posso dizer que tenha percebido tudo e isso causa-me ainda mais estranheza.

DarkViolet said...

MagnetikMoon:

Não te preocupes. Eu deixoas pessoas meterem o pé na argola;)


Morrigan:

A prisão é necessária para sentir o sabor da liberdade. Seguir aquilo que não somos é que é grave


Twlwyth:

A maioria das pessoas não percebe. Acho que não acaba por ser uma questão de estranheza

Twlwyth said...

Não me sinto bem entre as as maiorias. :)

MagnetikMoon said...

Que falta de caridade lol

DarkViolet said...

MagnetikMoon:

Tu é que gostas da clemência:P

un dress said...

as argolas. polimento diário: entre a cama e o trabalho.

também hoje.



*

DarkViolet said...

As correntes perseguem o seres vivos. Será sempre assim