Friday, April 13, 2007

Saltitar

Entrar no segundo certo...
Afundar nas pétalas incertas...

A concha perfumada,
O paradigma guardado;

A lenda desfeita
Entrelaçada na mão;
Dar voltas num ritmo frenético
À velocidade das estrelas
Numa folha queimada...
As cinzas caem em pedaços
a ornamentar rasgos de armadilhas...

Saltito..Saltito...Saltito...

9 comments:

MagnetikMoon said...

Da agonia sobrevém a mais genuína alegria.

Miosotis said...

Espero com a minha sinceridade ñ te ter afastado de meu espaço...

abraço suave

Kraak/Peixinho said...

Tinha saudades de entrar na altura certa neste blog :)

As cinzas, mesmo que em pedaços, acabam por se desfazer... pelo ar.

:)

Hugzz!

Alma Negra said...

Saltita e cuidado para nao te queimares.lol
Gostei deste pekeno texto.
Abraço grande e boa semana.
Alma Negra.

DarkViolet said...

MagnetikMoon:

Não concordo.Da falta de alguém jamais vem alguma alegria que seja feita de espaços e tempos simultâneos.


Miosotis:


Não afasta. Uma coisa que admiro mais numa pessoa é que diga o que pensa quando tem a certeza daquilo que sente. Acho que foi o caso;)

P.S:E das acções que diz que quer fazer que as cumpre. (Esta ultima parte não tem haver com o que disseste).


Kraak/Peixinho:

E voam para longe espalhando riqueza noutras corações.



Alma Negra:

Se queimar não vem mal ao mundo. O que realemnet chateia é o calor infernal do sol...Isso é que um terror em plena mutilação...

MagnetikMoon said...

Mas os compassos da melodia são disformes,já devias saber... Não há agonia deliberada,mas quando nasce deve ser bem trabalhada,para mais tarde dar frutos.

Twlwyth said...

E se as pétalas forem certas num segundo incerto?

DarkViolet said...

MagnetikMoon:

Há certos seres que não sabem colher os frutos, como bem sabes;)


Twlwyth:


Então basta dar corda ao relógio para ver se dá para acertar esses ponteiros:)

MagnetikMoon said...

Ou não estão ainda maduros,os frutos;P