Wednesday, December 03, 2008

Feiti

Captar o labirinto a desfolhar a visão dos lagos pingados. O momento estagnado de prazer acolhe os fios debruçados, suspiro frustrado de raios humedecidos a reflectir. Desdobrar o tempo, retalhar o pó, florescer o calor emanado pela terra. Transpiram curvas na envolvência dos troncos cruzados, nuvens embaladas pelo toque entreaberto da chuva. Os ninhos de janelas são contagiados no encantamento das folhas caídas, coloridas de gemidos acastanhados amarelados.
Mistura destas cores difundem-se manipuladas por um feitiço do inferno. Os Seres abraçam perversões ligadas à natureza, repetindo a sequência até à eternidade se tornar o apogeu do fogo.
“Ninguém alguma vez escreveu ou pintou, esculpiu, modelou, construiu, ou inventou senão para sair do inferno” Antonin Artaud

9 comments:

bat_trash said...

Uma vez fiz um poema visual chamado inspiração em que eu também comia letrinha a letrinha, era para mostrar que minha inspiração estava a decrescer.
Bem criativa a seqüência do feitiço decrescendo.

Bat-kiss.

DarkViolet said...

bat_trash:

Aqui são vários posts sobre um mesmo assunto: feitiço, como já fiz com a loucura.
A inspiração decresce mas se no fim ficaste com uma letra, isso quer dizer que ainda pode haver esperança para ela crescer de novo;) e houve de certeza.
Obrigada

witch said...

(...)"nuvens embaladas pelo toque entreaberto da chuva"(...)

Hummm... é um prazer ler-te!

Interessante jogo este das palavras que se vão, mas deixando um crescendo maior de significados...


Kisss...

mariazinha said...

Artaud (como tu) faz sentido. Os infernos é que variam, mas o processo criativo é um grito no sentido de deles se saír, uma espécie de transcendência.

Beijo*

DarkViolet said...

witch:

Por vezes crescem os significados, por vezes decrescem até ficarem supremidos, muitas vezes voam em remoinhos constantes.
Prazer em ser lido, e em ler.


mariazinha:

Uma forma de buscar o horizonte mais afastado no estado mais próximo. Se os infernos fossem todos iguais não haveria lugar para a evolução, apesar de haver infernos que se tocam e se misturam

MagnetikMoon said...

O Inferno é acolhedor na sua várzea ondeada e remete o feitiço para um patamar superior:p

Magnetikiss;)

DarkViolet said...

MagnetikMoon:

É acolhedor para quem deseja recuperar o fôlego de fogo dentro de si. Esse caminhar pinga feitiço, lagos a transbordar intensos odores de lava

Fragmentos Culturais said...

Antonin Artaud ;)

Sem dúvida! Ele tem razão... !!

Gostei imenso desta imagem! Há nela um não sei quê de candura!

DarkViolet said...

Fragmentos Culturais:

O inferno que perpetuará a longínqua esperança de rejuvenescer ou envelhecer em cada passo, num sentido profundo da Alma.

Chamar-lhe-ia a mistura de lagos com pétalas;)