Thursday, January 22, 2009

Orgasmo Interior

As ruas estão repletas de nevoeiro, galhos a fugir com gotas de suspiros. Sente-se arrepios de calor nos perturbantes caminhos, fundir desencadeado pelas aberturas colocadas na Alma ao qual cada candeeiro rasga a pele, enigma da tensão existente na evaporação dos refúgios húmidos, esconderijos do renascimento que decoram o chamamento de sentir o cabelo molhado a esvoaçar. Os secretos lugares escondidos neste manto branco conseguem despir o nu, somente retalhando a imagem do alisado olhar. Nisso a nota rebola na fuga impossível.

12 comments:

Lady Alexiel said...

Simplesmente delicioso...
...como delicioso foi, ontem, vaguear pelas ruas do Porto, repletas de nevoeiro e gotas de suspiros :)=

Um beijo*

DarkViolet said...

Lady Alexiel:

Havia em cada recanto imagens de nevoeiro que acolheram as ruas com os seus pormenores.
A descrição que fiz também é do nevoeiro do Porto;)

As Chamas do Fénix said...

Fantastico este retrato de sentires ... muito bom mesmo

Uma Grande Chama para ti... Abraço

DarkViolet said...

As Chamas do Fénix:

São sentires da cidade do Porto quando coberto em brumas as notas soletram as ruas

Frankie said...

Supus que fosse, meu caro.

O Porto tem um encanto em tons de cinza e de brumas que não conheço em qualquer outro local.

Um beijo*



PS: Voltei ao Ninharias; custava-me ter aquilo "abandonado" para além de ser difícil sufocar as palavras que se vão desenhando na minha mente e pedem que as passe ao papel. Ando a procurar novas fontes... ;)

Gothicum said...

"Existem certas ocasiões em que um homem tem de revelar metade do seu segredo para manter oculto o resto."
(Philip Dormer Stanhope)
Às vezes tento descobrir o meu segredo, aquele que está escondido de mim mesmo...ainda não o achei! Mas tento...Abraços.

witch said...

Sensações de azul nebuloso mas acrescento de arrepios húmidos como só esta cidade nos dá... uma estranha viagem pelo nosso interior...

Excelente, Dark


Kisss...

Anel prateado said...

Danças na noite,
sob e sobre a neblina alta e humida.
Vestido que rodeia os desejos
torna o vazio em algo.
É a Imensidão que desperta o encanto,
passeio que move a mente.
Pequenas são as memórias,
ficando para trás... para trás...
Os passos ganham ímpeto,
tornam-se imparáveis como o tempo.
O fim é inevitável, e a dança desespera, silenciosa.
A silhueta aparece ao fundo,
na Neblina.

DarkViolet said...

Frankie:

Em cada momento da cidade escorre novos sentires, basta os querer captar.
Deves sempre continuar a escrever se isso for a tua vontade. É uma forma fiel de continuar a propagar o Ser


Gothicum:

Tentar é o acto sempre a ser elaborado e executado. o segredo de cada um é a sua essência. Uma boa sensação espalhe pelo Ser quando existe o reencontro com o Eu.


witch:

É necessário revisitar o íntimo, não perder o labirinto de rebolar freneticamente. Obrigada


Anel prateado:

No meio do orgasmo da neblina encontra-se retalhos da eternidade, fragmentos recolhidos na sombra do Ser, toque a descair no movimento acolhido. Instantes de presença

Pearl said...

Não temos fuga porque as nossas pernas muitas vezes estão cansadas de correr em fuga daquilo que tememos!

beijo

MagnetikMoon said...

O nevoeiro é albergue do Ser,alumia as Esperanças e as ténues radiações de loucura em almas tresloucadas.

Magnetikiss;)

DarkViolet said...

Pearl:

O confronto contínuo também cansa, por isso se o interior tiver força para esvoaçar... não se pode temer tudo


MagnetikMoon:

O nevoeiro tem orgasmos que a razão desconhece ehehehe