Thursday, July 06, 2006

Sei do não sei

Não sei correr sem folhas...
Não sei voar sem cordas...
Não sei borbulhar sem levitar...
Não sei fazer Amor sem mãos...
Não sei dançar com ritmo...
Não sei olvidar os dedos...
Não sei estranhar minha roupa...
Não sei descer sem saltitar...
Não sei como fazer um abraço...
Sei da dor da ausência...
Sei do rio da essência...
Sei da solidão perdida...
Sei do licor perfumado...
Sei ouvir as viagens de sons...
Sei de dedilhar poções de voos...

“Jamais interrompa os cursos das águas”

Sei que sei, que o que sei provém do não sei, e para ser sentido pelo que sei tenho que virar as costas ao sei e fluir pelo não sei...O não sei do sei, o sei da essência...isolado ou atormentado?

3 comments:

pequenina said...

Parto silenciosamente.
Um “breve” até já…
Beijinhos

Anonymous said...

Mais atormentado do k isolado.

Abraço

DarkViolet said...

Não gosto da palavra "breve" por múltiplas razões...

concordo que esteja mais atormentado que isolado, porque o estar isolado para mim acaba por ser um mal menor