Tuesday, August 29, 2006

Pincéis

Montaram uma grande fogueira
Para embalar o tempo
No sopro mágico das escamas...

Abriram valas de lava
Onde esconderam
As chamas de pincéis...

Penetraram odores
Suculentos de perfumes
A olhar as montanhas...

Mas esqueceram de perguntar:
Quem é a pessoa que toca
No suspiro da essência?

12 comments:

Em busca de Felicidade said...

ja agora, quem é a pessoa que toca no suspiro da tua essência???

Black Rider said...

aquela por quem a essência suspirar.

abraço

missixty2000 said...

Não te vou perguntar quem é essa pessoa, sou mais discreta! :)))
Mas não gosto de viver com fantasmas agarrados à alma!Não interessa se são eles a essência, ou se a tocam,não passam de coisas mortas que só nos trazem o odor da morte.....
Fiz um poema, sei que gostas de comentar coisas que tem mais a ver com os teus gostos e este certamente o compreenderás :))))
Já me germinhava na cabeça, antes de chegar a casa, acho que foi por isso que entrei num sentido proibido, o que vale é que era tão tarde que não andava ninguem nas ruas. Ou terá sido dos bacardis?Mas é por isso que acho que a poesia é perigosa para mim, tira-me da realidade....

DarkViolet said...

.A pessoa é o Vento
.black rider devias por a possibilidade para comentar no teu blog..eu queria comentar e nao posso :(
.Há mais que odores sem ser a morte, apesar de dormir num cemitério poderia ser agrdável

missixty2000 said...

Tu e os cemitérios.....ainda vamos experimentar isso...lol..estou curiosa...que tipo de lingerie achas que os mortos se excitam???:))))Convém é levar algo para para sobre a terra ou sobre a pedra nua, senão só se prometeres ficar por baixo....ehehehehe

Black Rider said...

Não é por má vontade que não reponho os comentários. Mudanças da vida, ou a vida em mudanças, impossibilitam-me de os poder responder como gostaria. Ainda é cedo para saber se é para breve... ou isto é apenas uma grande mentira - sinto-me ultrapassado pela volta que a minha vida deu (se é que não se volta sempre ao mesmo sítio) e ainda estou a ver se me consigo redimensionar (pela incapacidade de me "matar" para nascer de novo). A felicidade traz destas coisas - medo. É pena, devia estar melhor preparado. Mas nunca se está, realmente, preparado. Ainda não sinto a inocência que me faça sentir que é inocentemente possível. Só que a inocência não é de sentir, é de ser apenas. Mas ontem foi um dia feliz.
Algures em cima: toda a vida traz o odor da morte e toda a morte traz o perfume da vida. É certo: tem de ser a vida acima de tudo. Mas há coisas vivas que cheiram e que estão mais podres do que qualquer cadáver. Mas hoje não: hoje são apenas florestas e flores.

Ainda bem que é o vento.

abraço

DarkViolet said...

.Aconselho-te a experimentar com um cadáver que encontres no cemitério. Pelo menos eles nao devem ter Alma, acho eu...

.Nunca se está preparado porque nunca podemos saber tudo o que nos poderá acontecer..Dá para prever mas muitas das vezes não se acerta

Black Rider said...

O problema é quando se acerta a maior parte das vezes - devia mesmo parar com as previsões.
"Hoje faz sol", mas basta olhar para o céu e isso só deveria bastar.

missixty2000 said...

Mas isso já eu experimentei!Homens e cadávers é tudo a mesma coisa!

valter hugo mãe said...

havia uma mulher muito velha que dizia que tocava para deus, sozinha, à noite. eu sempre achei que era louca, além de velha de mais, e que um dia deitaria casa e mundo abaixo de tanta coisa má que fazia. um dia, falei sobre ela à minha mãe e, na verdade, ela não existia, era coisa da minha cabeça. fiquei descansado
abraço

timtinha said...

pincéis eu gosto, tu sabes... ainda qualquer dia pinto qualquer coisa pra ti. mas tenho que pensar bem o quê. queria comentar o teu poêma, mas lembrei-me de ler os comentários já feitos. depois de ler o da tua amiga missixty2000, parti-me a rir, e a minha inspiração foi-se.poderia fazer-te uma pergunta, mas tu já respondeste...
beijo

DarkViolet said...

.Ouvir a serenidade das palavras de quem gosta de nós acalma os
sentidos

.É o Vento :D