Friday, August 25, 2006

Campânula

Entrei no nevoeiro de tocar
O horizonte da campânula,
Adocicando o meu perfume
Nas artérias do destino.
Mergulho nas Almas
Desprovidas de odor,
Ardidas nas sombras
De galhos húmidos...
Sobem os ventos do Outono
Em cada Falésia desconhecida...
São os meus sonhos
De voar por cima da montanha,
De voar agarrado à fantasia...
Um eclipse Lunar...

2 comments:

Scorpio said...

Podia dizer já vivi essas palavras... mas são tuas...
Assim aconchego-me nelas, fazendo da realidade o sonho e vivendo o delirio que me faz sonhar...

...

DarkViolet said...

É o outono que vem sempre antes do tempo em mim...