Tuesday, August 22, 2006

Sopro

As trepadeiras humanas
Tilintam com pés descalços...
Ardem nas cinzas,
Como pó a olhar
O vazio das sensações...

A Alma sente-se
Aninhada dos seres humanos.
Cada vez mais longe.
Ainda tento fazer pingar
O orvalho dos filamentos
Das nuvens...
Uma brisa, ou talvez
O som do tormento...

Sorrio nesta paisagem...
Desarrumo a máscara abafada
Com o sopro de abismos...

4 comments:

Scorpio said...

Quase consigo ouvir os sons...

(sem palavras...)


...

DarkViolet said...

Talvez o pingar da chuva...

timtinha said...

Eu sou uma máscara desarrumada, e que faz desarrumar a tua... Ainda bem, gosto de te ver sorrir.
beijo

DarkViolet said...

É preciso sorrir para o horizonte...