Friday, June 23, 2006

23

Onde puseste as asas, Demónio? Onde rasgaste o cruel inimigo de papel? Que importa isso agora quando já não sabes voar com os teus pés, e nem fogo tens para aquecer o chão donde pisas. Não te incomodes em sentir a música das fantasias eróticas, só dás cotoveladas na dor, no sentido de transpirar a escolha feita. Fixa-te nas paisagens do coração, das profundidades subtis dos rostos sensíveis e do punhal que se espeta nos teus olhos. Isso irá acalmar-te desse desassossego, e fará brotar as raízes que a tua Alma merece. Vem até ao Demónio, ele trará para ti um poço de sensibilidade.

5 comments:

pequenina said...

As ilusões estilhaçam-nos...
Surge o desassossego...

DarkViolet said...

Do desassossego surgem os relâmpagos...
Um trovejar silencioso...

only death is real said...

Cry until u have no more blood in your body...
Bleed until u have no more love inside your soul...

Passa lá no meu.

Morbid kisses**

winterdarkness said...

Eu estou prestes a cair nos braços do "diabo"; já n posso mais recuar apenas seguir em frente e responder ao seu chamamento. Jokas

DarkViolet said...

Secarei, ficarei...E quem virá destroçar os ossos?!


Ir de encontro ao punhal do diabo só tem uma virtude..sentir a Alma..